Pular para o conteúdo principal

Arthur Nogueira - Psicólogo




Arthur Nogueira
Renomados terapeutas que trabalham com famílias
divulgaram uma recente
pesquisa onde se nota que os membros das famílias brasileiras estão
cada vez mais frios:

- não existe mais carinho;
- nâo valorizam mais as qualidades;
- só se ouvem críticas.

As pessoas estão cada vez mais intolerantes e se desgastam
valorizando os defeitos uns dos outros.
Por isso, os relacionamentos de hoje não duram.

A ausência de elogio está cada vez mais presente nas famílias
de média e alta renda.
Não vemos mais homens elogiando suas mulheres ou vice-versa,
não vemos mais pais e filhos se elogiando, amigos, etc...

Só vemos pessoas fúteis valorizando artistas, cantores, pessoas que
usam a imagem para ganhar dinheiro e que, por consequência,
são pessoas que têm a obrigação de cuidar do corpo, do rosto.

Essa ausência de elogio tem afetado muito as famílias. A falta de diálogo
em seus lares mais o excesso de orgulho impedem que as pessoas digam
o que sentem. Assim, acabam levando essa carência para dentro
dos consultórios, fracassam em seus casamentos e acabam procurando
em outras pessoas o que não encontram dentro de casa.

Vamos começar a valorizar nossas famílias, amigos, alunos, subordinados!
Vamos elogiar o bom profissional, a boa atitude, a ética, a beleza de
nossos parceiros ou nossas parceiras, o comportamento de nossos filhos!

Vamos observar o que as pessoas gostam:

- o bom profissional gosta de ser reconhecido;
- o bom filho gosta de ser reconhecido;
- o bom pai ou a boa mãe gostam de ser reconhecidos;
- o bom amigo que se sentir querido;
- a boa dona de casa de ser valorizada.

Assim, também,

- a mulher que se cuida,
- o homem que se cuida...

Enfim, vivemos numa sociedade em que uns precisamos dos outros.

É impossível vivermos em solidão, e os elogios são motivação
na vida qualquer pessoa.
Quantas pessoas você poderá fazer felizes hoje elogiando
de alguma forma?

Pense nisso!!!

Autor:
Arthur Nogueira
 Psicólogo




Postagens mais visitadas deste blog

Brinquedos pedagógicos reciclados para maternal e berçário

Link direto:
http://www.pragentemiuda.org/2015/07/brinquedos-pedagogicos-reciclados-para-bercario.html
Brinquedos pedagógicos reciclados para berçárioVou postar mais algumas dicas para trabalhar com reciclagem de materiais, esta para os professores de maternal e berçário. Esta dica é para fazer seus próprios brinquedos pedagógicos, usando material que você tem em casa. A sugestão aqui proposta tem o objetivo de fortalecer mãos e pulsos, explorar os níveis de habilidades motoras finas e grossas, a concentração, curiosidade de causa e efeito, entre outros benefícios. Dica daqui.
Eu amei esta dica acima, feita com latinha de leite e palitos de picolé pintados. Pra fazer basta encapara a latinha com papel. Depois corte fendas na tampa, para encaixar os palitos. Pinte os palitos com tintas coloridas. A ideia do brinquedo é que o bebê retire e empurre as fitas observando suas habilidades.
Vamos ver outras sugestões? Todas usando latinhas de leite em ninho, toddy, nesca…

"MONÓLOGO DAS MÃOS" ..... Giuseppe Ghiaroni

"Feliz aquele que transfere o que sabe, e aprende o que ensina."
de Cora Coralina

"MONÓLOGO DAS MÃOS" 

Giuseppe Ghiaroni 

Para que servem as mãos? 
 As mãos servem para pedir, prometer, chamar, conceder, ameaçar, suplicar, exigir, acariciar, recusar, interrogar, admirar, confessar, calcular, comandar, injuriar, incitar, teimar, encorajar, acusar, condenar, absolver, perdoar, desprezar, desafiar, aplaudir, reger, benzer, humilhar, reconciliar, exaltar, construir, trabalhar, escrever...... 

As mãos de Maria Antonieta, ao receber o beijo de Mirabeau, salvou o trono da França e apagou a auréola do famoso revolucionário; Múcio Cévola queimou a mão que, por engano não matou Porcena; foi com as mãos que Jesus amparou Madalena; com as mãos David agitou a funda que matou Golias; as mãos dos Césares romanos decidiam a sorte dos gladiadores vencidos na arena; Pilatos lavou as mãos para limpar a consciência; os anti-semitas marcavam a porta dos jude…

Cities After World War III

Apocalypse now: Russian artist transforms real-life photographs to show how cities might look after the end of the world 

By Suzzanah Hills
Last updated at 11:29 PM on 5th March 2012
You could be forgiven for thinking that these incredible images are simply scene grabs from a computer game or film depicting some imaginary and non-existent world.
But these pictures are actually photographs of modern-day cities around the globe that have been manipulated by Russian artist Vladimir Manyuhin.
Manyuhin starts with original snapshots and then adds digital decay and overgrowth to depict what well-known places on earth would look like after an apocalypse. This image from Russian artist Vladimir Manyuhin's Life after the Apocalypse is reminiscent of scenes from the 2007 film I am Legend By night: The same scene of a deserted city - minus some lions - with the sun slowly setting in the background Underground: Manyuhin has transformed a picture of a tube line in to a scene of destructio…