Pular para o conteúdo principal

HISTÓRIA DA IGREJA (059) ORDEM DOS CAVALEIROS PAPAIS

 



                                     HISTÓRIA DA IGREJA
                                                         (059) ORDEM DOS CAVALEIROS PAPAIS !
              
            As Ordens dos Cavaleiros do Papa (ou pontifícios) que existem presentemente, segundo a ordem de precedências, são :
                        * A Suprema Ordem de Cristo, (ou Milícia do Senhor Jesus Cristo).
            É a mais alta das cinco Ordens de Cavaleiros papais.
            Foi aprovada em 14 de Março de 1319, pelo papa João XXII (1316-1334), como continuação da Ordem dos Templários suprimida em Portugal.
            Os membros eram religiosos com votos e regra de vida, até que a Ordem perdeu o seu carácter religioso nos fins do século XV.
            Desde essa altura começou a existir como Ordem de Mérito.
            Paulo VI, em 1966 restringiu esta distinção aos chefes de Estado.
                        * A Ordem da Espora de oiro. (Milícia de oiro). Embora o seu fundador original não seja conhecido, esta Ordem de Cavaleiros é das mais antigas.
            Indiscriminada concessão e herança diminuíram o seu prestigio.
            Todavia, em 1841 o Papa Gregório XVI (1831-1846), substituiu-a pela Ordem de S. Silvestre e deu-lhe o titulo de Milícia de oiro.
            Em 1905 S. Pio X (1903-1914) restaurou a Ordem da Espora de Oiro no seu estado original, separando-a da Ordem de S. Silvestre.
            Paulo VI, em 1966 restringiu também esta distinção aos chefes de Estado.
                        * A Ordem de Pio IX. Foi fundada por Pio IX (1846-1878) em 17 de Junho de 1847 para galardoar serviços prestados à Igreja e à sociedade e pode ser conferida tanto a católicos como a não-católicos.
            O titulo de nobreza que estava ligada aos seus membros, foi abolido por Pio XII (1939-1958) em 1939.
            Em 1957 Pio XII instituiu a Classe do Grande Colar como a mais alta categoria da Ordem.
            Em 1966 Paulo VI restringiu esta distinção aos chefes de Estado em "circunstâncias solenes".
            A Ordem tem três classes : Cavaleiros da Cruz Grande; Cavaleiros com emblema; Cavaleiros.
            A nova classe foi criada para evitar dificuldades na apresentação de honras ou distinções papais a Cristãos ou não-Cristãos chefes de alto mérito.
                        * A Ordem de S. Gregório Magno. Fundada primeiramente por Gregório XVI (1831-1846) em 1831 para distinguir cidadãos dos Estados Papais, esta ordem ou distinção foi conferida a pessoas que se distinguiram pelo seu carácter pessoal e reputação e pelo seu notável comportamento.
            Esta Ordem tem divisões civis e militares e três classes de cavaleiros.
                        * A Ordem do papa S. Silvestre. Instituída em 31 de Outubro de 1841 pelo Papa Gregório XVI para substituir a Ordem da Espora de Oiro, foi depois dividida em duas por S. Pio X em 1905, uma de S. Silvestre e a outra com o titulo de Milícia de Oiro.
            Também esta Ordem tem três classes : Cavaleiro da Cruz Grande; Cavaleiro com emblema e Cavaleiro.
            Todas estas Ordens são prémios ou distinções.
            As duas primeiras são atribuídas por iniciativa do Sumo Pontífice; as três últimas podem ser atribuídas também pelo Sumo Pontífice, mas normalmente são atribuídas com base numa apresentação feita ao Secretariado de Estado, pelo bispo diocesano do candidato.
            Há outras distinções papais conferidas por serviços prestados à Igreja ou à Sociedade, especialmente no exercício directo do apostolado.
            As mais importantes são :
                        * A Rosa de oiro. Não se sabe exactamente qual a origem da distinção da Rosa de Oiro, mas o papa S. Leão IX (1049-11054) referiu-se a ela como uma prática muito antiga.
            É benzida pelo papa no 4º Domingo da Quaresma ( Domingo Lætare ou Domingo cor de rosa) e é concedida a indivíduos, instituições ou Comunidades como apreço por uma especial fidelidade à Santa Sé.
            Ultimamente foi concedida a Reis ou rainhas, tais como em 1925 à rainha Isabel da Bélgica e em 1956 à Grande Duquesa do Luxemburgo.
            Em 13 de Maio de 1965 foi concedida a Fátima.
                        * A cruz (pro Ecclesia et Pontífice). Uma Medalha que tem a sua origem em 1888 no jubileu sacerdotal de Leão XIII.
            Foi concedida aos que observaram as condições do jubileu e às pessoas responsáveis pelo sucesso da Exposição do Vaticano.
            Originariamente esta medalha em forma de cruz era de oiro prata ou bronze.
            É concedida em reconhecimento de serviços prestados à Igreja e ao papado.
                        * A medalha de benemerência. (Benemerenti). São duas medalhas com a efígie do papa de um lado e um "B" do outro, de oiro, prata ou bronze, são concedidas em reconhecimento de serviços especiais.
            Podem ser concedidas a homens ou mulheres mas não concedem nenhum título de honra ou de cavaleiro.
            Ordens de cavaleiros, religiosas mas não pontifícias reconhecidas pela Santa Sé, são :
                        * Suprema Ordem Militar de S. João de Jerusalém.
                        * Ordem dos Cavaleiros de Rodes e de Malta.
                        * Ordem dos Cavaleiros do Santo Sepulcro de Jerusalém.
            A Santa Sé reconhece ainda outras Ordens de Cavaleiros patrocinadas pelos Estados e pelos soberanos.
            Temas relacionados : Condecorações Pontifícias. Defensor da Fé. Honras e Prémios. Medalha de Benemerência. Medalhas papais. Ordem de Avis. Ordens dos Cavaleiros. Rosa de Oiro.
                                                                        John Nascimento
__._,_.___

Postagens mais visitadas deste blog

Brinquedos pedagógicos reciclados para maternal e berçário

Link direto:
http://www.pragentemiuda.org/2015/07/brinquedos-pedagogicos-reciclados-para-bercario.html
Brinquedos pedagógicos reciclados para berçárioVou postar mais algumas dicas para trabalhar com reciclagem de materiais, esta para os professores de maternal e berçário. Esta dica é para fazer seus próprios brinquedos pedagógicos, usando material que você tem em casa. A sugestão aqui proposta tem o objetivo de fortalecer mãos e pulsos, explorar os níveis de habilidades motoras finas e grossas, a concentração, curiosidade de causa e efeito, entre outros benefícios. Dica daqui.
Eu amei esta dica acima, feita com latinha de leite e palitos de picolé pintados. Pra fazer basta encapara a latinha com papel. Depois corte fendas na tampa, para encaixar os palitos. Pinte os palitos com tintas coloridas. A ideia do brinquedo é que o bebê retire e empurre as fitas observando suas habilidades.
Vamos ver outras sugestões? Todas usando latinhas de leite em ninho, toddy, nesca…

"MONÓLOGO DAS MÃOS" ..... Giuseppe Ghiaroni

"Feliz aquele que transfere o que sabe, e aprende o que ensina."
de Cora Coralina

"MONÓLOGO DAS MÃOS" 

Giuseppe Ghiaroni 

Para que servem as mãos? 
 As mãos servem para pedir, prometer, chamar, conceder, ameaçar, suplicar, exigir, acariciar, recusar, interrogar, admirar, confessar, calcular, comandar, injuriar, incitar, teimar, encorajar, acusar, condenar, absolver, perdoar, desprezar, desafiar, aplaudir, reger, benzer, humilhar, reconciliar, exaltar, construir, trabalhar, escrever...... 

As mãos de Maria Antonieta, ao receber o beijo de Mirabeau, salvou o trono da França e apagou a auréola do famoso revolucionário; Múcio Cévola queimou a mão que, por engano não matou Porcena; foi com as mãos que Jesus amparou Madalena; com as mãos David agitou a funda que matou Golias; as mãos dos Césares romanos decidiam a sorte dos gladiadores vencidos na arena; Pilatos lavou as mãos para limpar a consciência; os anti-semitas marcavam a porta dos jude…

Cities After World War III

Apocalypse now: Russian artist transforms real-life photographs to show how cities might look after the end of the world 

By Suzzanah Hills
Last updated at 11:29 PM on 5th March 2012
You could be forgiven for thinking that these incredible images are simply scene grabs from a computer game or film depicting some imaginary and non-existent world.
But these pictures are actually photographs of modern-day cities around the globe that have been manipulated by Russian artist Vladimir Manyuhin.
Manyuhin starts with original snapshots and then adds digital decay and overgrowth to depict what well-known places on earth would look like after an apocalypse. This image from Russian artist Vladimir Manyuhin's Life after the Apocalypse is reminiscent of scenes from the 2007 film I am Legend By night: The same scene of a deserted city - minus some lions - with the sun slowly setting in the background Underground: Manyuhin has transformed a picture of a tube line in to a scene of destructio…