Pular para o conteúdo principal

As bebidas mais caras do mundo!

 

Postagens mais visitadas deste blog

Brinquedos pedagógicos reciclados para maternal e berçário

Link direto:
http://www.pragentemiuda.org/2015/07/brinquedos-pedagogicos-reciclados-para-bercario.html
Brinquedos pedagógicos reciclados para berçárioVou postar mais algumas dicas para trabalhar com reciclagem de materiais, esta para os professores de maternal e berçário. Esta dica é para fazer seus próprios brinquedos pedagógicos, usando material que você tem em casa. A sugestão aqui proposta tem o objetivo de fortalecer mãos e pulsos, explorar os níveis de habilidades motoras finas e grossas, a concentração, curiosidade de causa e efeito, entre outros benefícios. Dica daqui.
Eu amei esta dica acima, feita com latinha de leite e palitos de picolé pintados. Pra fazer basta encapara a latinha com papel. Depois corte fendas na tampa, para encaixar os palitos. Pinte os palitos com tintas coloridas. A ideia do brinquedo é que o bebê retire e empurre as fitas observando suas habilidades.
Vamos ver outras sugestões? Todas usando latinhas de leite em ninho, toddy, nesca…

"MONÓLOGO DAS MÃOS" ..... Giuseppe Ghiaroni

"Feliz aquele que transfere o que sabe, e aprende o que ensina."
de Cora Coralina

"MONÓLOGO DAS MÃOS" 

Giuseppe Ghiaroni 

Para que servem as mãos? 
 As mãos servem para pedir, prometer, chamar, conceder, ameaçar, suplicar, exigir, acariciar, recusar, interrogar, admirar, confessar, calcular, comandar, injuriar, incitar, teimar, encorajar, acusar, condenar, absolver, perdoar, desprezar, desafiar, aplaudir, reger, benzer, humilhar, reconciliar, exaltar, construir, trabalhar, escrever...... 

As mãos de Maria Antonieta, ao receber o beijo de Mirabeau, salvou o trono da França e apagou a auréola do famoso revolucionário; Múcio Cévola queimou a mão que, por engano não matou Porcena; foi com as mãos que Jesus amparou Madalena; com as mãos David agitou a funda que matou Golias; as mãos dos Césares romanos decidiam a sorte dos gladiadores vencidos na arena; Pilatos lavou as mãos para limpar a consciência; os anti-semitas marcavam a porta dos jude…

Cities After World War III

Apocalypse now: Russian artist transforms real-life photographs to show how cities might look after the end of the world 

By Suzzanah Hills
Last updated at 11:29 PM on 5th March 2012
You could be forgiven for thinking that these incredible images are simply scene grabs from a computer game or film depicting some imaginary and non-existent world.
But these pictures are actually photographs of modern-day cities around the globe that have been manipulated by Russian artist Vladimir Manyuhin.
Manyuhin starts with original snapshots and then adds digital decay and overgrowth to depict what well-known places on earth would look like after an apocalypse. This image from Russian artist Vladimir Manyuhin's Life after the Apocalypse is reminiscent of scenes from the 2007 film I am Legend By night: The same scene of a deserted city - minus some lions - with the sun slowly setting in the background Underground: Manyuhin has transformed a picture of a tube line in to a scene of destructio…

As bebidas mais caras do mundo

 

Vinho Romanée-Conti 

  Produzido na França, tem teor alcoólico de 13% e custa R$ 45 mil a garrafa. É caro porque é produzido numa vinícola que só produz uvas raras e que ocupa um espaço de apenas 1,8 hectare - mais ou menos um campo de futebol - ou seja, são pouquíssimas uvas para a fabricação dele. 


Tequila Pasion Azteca
  Produzida no México , tem teor alcoólico de 40% e custa R$ 507 mil a garrafa.  A Pasion Azteca custa tanto porque é feita a partir da seiva do agave-azul, uma planta típica do México. Ma s não é o sabor que interessa. O que vale aqui é o em bru lho: O recipiente é feito de platina e ouro. Também dá para encontrar versões mais "modestas", de outro e prata, por cerca de R$ 10 mil.    
Champanhe Heidsieck & Co. Monopole 1907


Produzida na França, tem teor alcoólico de 12,35% e custa R$ 619 mil a garrafa - o que equivale a R$ 101 mil cada taça. Custa caro porque só existem 2 mil garrafas no mundo. Em 1916, um navio partiu da França para a Rússia com 3 mil garrafas de champanhe para o Czar, mas acabou naufragando. Em 1997, foram encontrados os destroços do navio com as 2 mil . Ela é vendida no Hotel Ritz-Carlton de Moscou.  

Uísque Ma callan Fine and Rare Collection
Produzido na Escócia, tem teor alcoólico de 42,6% e custa R$ 122 mil a garrafa. É caro porque é envelhecido em barris de carvalho e também porque é um dos mais apreciados do mundo, Para provar é só comparecer no bar do Bo rgata Hotel Casino & SPA, em Atlantic City, nos EUA. E é bom estar com sorte no cassino: Uma dose sai por R$ 7,4 mil.

Saquê Watari Bune Kame No O
Produzido no Japão, tem teor alcoólico de 16%. Custa R$ 1,1 mil a garrafa. É caro porque para classificar o saquê os grãos são polidos até ficarem com metade do tamanho . O grão é de um tipo raríssimo tão fino que é praticamente cultivado de um a um.

Vodka Diva
Apesar de ser vodka, ela é produzida na Escócia e não na Rússia. Tem teor alcoólico de 40% e custa R$ 2,2 milhões a garrafa. É cara por causa do processo especial de filtragem. Em uma das etapas, ela passa por uma "areia" feita de pedras preciosas moídas, como diamantes, rubis e esmeraldas. O cliente ainda pode escolher as pedras que vão no tubo que enfeita o miolo da garrafa.

Cerveja Sam Adam's Utopia
Produzida nos EUA, tem teor alcoólico de 25% e custa R$ 1,2 mil o copo. É cara porque é feita a partir de uma seleção especial de lúpulos e é cara também pela embalagem: A cerveja é vendida em uma garrafa de cobre, imitando uma tradição dos primeiros cervejeiros.


Run Wray and Nephew 1940


Produzido na Jamaica , tem teor alcoólico de 63% e custa R$ 122 mil a garrafa. É caro porque na década de 1940, era moda um coquetel chamado " Ma i Tai", com rum na fórmula. As destilarias de rum vendiam tanto que nem tinham tempo para envelhecer o run. Poucas unidades desta safra da destilaria Wray and Nephew, guardaram a valiosa mistura dos runs da época. 

Pronto, agora que já sabe o preço dessas, volte a sua cervejinha de R$ 3,00 ou a cachacinha de R$ 1,00
.