Pular para o conteúdo principal

A FÉ E AS OBRAS - O QUE FALTA À NOSSA FÉ -

 

 

   

                       A FÉ E AS OBRAS

                                               UMA VELA APAGADA É INFIDELIDADE AO NOSSO BAPTISMO !

                                                                 

                                                              O QUE FALTA À NOSSA FÉ !  (01) 

Quando falamos de Fé sem Obras recordamos o que nos disse S. Paulo :

- "Tenho que completar em mim o que falta à Paixão de Cristo".

Ora o que falta à paixão de Cristo é a nossa aceitação, é o nosso compromisso, são as nossas obras de harmonia com :

- A doutrina que aprendemos;

- A nossa participação na Liturgia da Igreja;

- O nosso amor a Deus;

- A nossa solidariedade para com os nossos irmãos.

E S. Tiago escreveu :

- "Assim como corpo sem alma é morto, assim  também a fé sem obras é morta".(Tig.2,26).

E Jesus disse também no Sermão da Montnha :

- "Brilhe a vossa luz diante dos homens de modo que, vendo as vossas obras, glorifiquem vosso Pai, que está nos céus".(Mt.5,16).

No dia do nosso Baptismo, foi-nos entregue uma vela, acesa no Círio Pascal, que representa Cristo Ressuscitado, com esta recomendação :

            - "Recebe a luz de Cristo".

Esta vela acesa  é o símbolo da fé que se acendeu na nossa alma, e que nunca deveríamos deixar apagar.

Cristo, dando a sua vida pela salvação da humanidade, não obriga ninguém a aceitar a sua doutrina e a procurar segui-la, mas, com a sua infinita justiça dará a cada um o que merecer.

Nesta linha de conceitos, para dar garantia ao amor de Deus por nós, temos que traduzir toda a doutrina pelas obras que ela sugere porque, de outro modo, seria para nós absolutamente inútil  toda a história da Redenção, isto é, toda a eficácia da História da Salvação.

Ora a base de toda a História da Salvação está assente no grande mistério da Eucaristia como verdade incontestável da Presença Real, como alimento e bebida que nos alimenta,  e como instrumento da nossa mais íntima manifestação de agradecimento, de acção de graças.

Mas a Eucaristia é uma realdade sobrenatural que exige, não só uma preparação doutrinal e espiritual, como também e sobretudo um estado de alma que permita que a Sagrada Comunhão, nos conceda todos os seus merecimentos, ganhos pela imolação de Cristo no Calvário.

A isto é que se deve chamar uma Fé com Obras, uma vela acesa, sem o que, a nossa Comunhão, para além de não nos ser útil, se pode  converter num  instrumento de condenação, como  nos recomendou S. Paulo na sua  Primeira Carta aos Coríntios :

- "Examine-se cada qual a si mesmo, e então, coma desse pão e beba desse cálice. Aquele que come e bebe, sem distinguir o corpo do Senhor, come e bebe a sua própria condenação". (1 Cor.11,28-29).

No Evangelho de hoje, Jesus diz á multidão que o procurava :

- "Eu é que sou o pão da vida : Quem vem a Mim nunca mais terá fome e quem acredita em Mim nunca mais terá sede".(Jo.6,35).

Quando uma pessoa entra numa Igreja, pelas suas atitudes logo se reconhece a sua formação religiosa e cristã, porque há sinais que se não respeitam :

1.    O Sinal da cruz não é mais do que uma garatuja.

2.    A genuflexão não tem qualquer significado, por ser mal feita.

3.    Acendem-se velas aos santos, e desconhece-se o Santíssimo Sacramento.

4.    A maneira como algumas pessoas se vestem é deplorável.

5.    Quando chegam à Igreja, ficam logo sentadas porque não reconhecem o lugar onde estão e não sabem rezar uma pequena oração.

6.    Não há uma participação activa nas celebrações.

Tudo isto é uma manifestação de pouca fé prática e a prova de que temos uma fé sem obras e podemos ser assim como uma vela apagada.

Daqui a necessidade de mantermos sempre acessa a vela da nossa fé.

                                                John Nascimento   

Postagens mais visitadas deste blog

Brinquedos pedagógicos reciclados para maternal e berçário

Link direto:
http://www.pragentemiuda.org/2015/07/brinquedos-pedagogicos-reciclados-para-bercario.html
Brinquedos pedagógicos reciclados para berçárioVou postar mais algumas dicas para trabalhar com reciclagem de materiais, esta para os professores de maternal e berçário. Esta dica é para fazer seus próprios brinquedos pedagógicos, usando material que você tem em casa. A sugestão aqui proposta tem o objetivo de fortalecer mãos e pulsos, explorar os níveis de habilidades motoras finas e grossas, a concentração, curiosidade de causa e efeito, entre outros benefícios. Dica daqui.
Eu amei esta dica acima, feita com latinha de leite e palitos de picolé pintados. Pra fazer basta encapara a latinha com papel. Depois corte fendas na tampa, para encaixar os palitos. Pinte os palitos com tintas coloridas. A ideia do brinquedo é que o bebê retire e empurre as fitas observando suas habilidades.
Vamos ver outras sugestões? Todas usando latinhas de leite em ninho, toddy, nesca…

"MONÓLOGO DAS MÃOS" ..... Giuseppe Ghiaroni

"Feliz aquele que transfere o que sabe, e aprende o que ensina."
de Cora Coralina

"MONÓLOGO DAS MÃOS" 

Giuseppe Ghiaroni 

Para que servem as mãos? 
 As mãos servem para pedir, prometer, chamar, conceder, ameaçar, suplicar, exigir, acariciar, recusar, interrogar, admirar, confessar, calcular, comandar, injuriar, incitar, teimar, encorajar, acusar, condenar, absolver, perdoar, desprezar, desafiar, aplaudir, reger, benzer, humilhar, reconciliar, exaltar, construir, trabalhar, escrever...... 

As mãos de Maria Antonieta, ao receber o beijo de Mirabeau, salvou o trono da França e apagou a auréola do famoso revolucionário; Múcio Cévola queimou a mão que, por engano não matou Porcena; foi com as mãos que Jesus amparou Madalena; com as mãos David agitou a funda que matou Golias; as mãos dos Césares romanos decidiam a sorte dos gladiadores vencidos na arena; Pilatos lavou as mãos para limpar a consciência; os anti-semitas marcavam a porta dos jude…

Cities After World War III

Apocalypse now: Russian artist transforms real-life photographs to show how cities might look after the end of the world 

By Suzzanah Hills
Last updated at 11:29 PM on 5th March 2012
You could be forgiven for thinking that these incredible images are simply scene grabs from a computer game or film depicting some imaginary and non-existent world.
But these pictures are actually photographs of modern-day cities around the globe that have been manipulated by Russian artist Vladimir Manyuhin.
Manyuhin starts with original snapshots and then adds digital decay and overgrowth to depict what well-known places on earth would look like after an apocalypse. This image from Russian artist Vladimir Manyuhin's Life after the Apocalypse is reminiscent of scenes from the 2007 film I am Legend By night: The same scene of a deserted city - minus some lions - with the sun slowly setting in the background Underground: Manyuhin has transformed a picture of a tube line in to a scene of destructio…